Abrir o menú principal


'       Luís de Camões      
 



a este mote seu:
Se Helena apartar
do campo seus olhos,
nascerão abrolhos.

VOLTAS
A verdura amena,
gados que pasceis,
sabei que a deveis
aos olhos d' Helena.
Os ventos serena,
faz flores d' abrolhos
o ar de seus olhos.
Faz serras floridas,
faz claras as fontes...
se isto faz nos montes,
que fará nas vidas?

Trá-las suspendidas
como ervas em molhos,
na luz de seus olhos.
Os corações prende
com graça inumana;
de cada pestana
ü alma lhe pende.
Amor se lhe rende,
e, posto em giolhos,
pasma nos seus olhos